Utilização de Sistema RFID para aluguel de bicicletas faz sucesso em todo o País

bike-rio

Além de uma opção de transporte barato, projeto incentiva as pessoas a deixarem o sedentarismo de lado

Prático, econômico, não poluente e ainda estimula a realização de exercícios físicos. Parece bom demais para ser verdade, mas isso existe no Brasil e é um grande sucesso. O sistema de aluguel de bicicletas da empresa Serttel, financiado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e patrocinado pelo Banco Itaú, está colorindo as cidades brasileiras de “magrelas” laranjas e adquirindo cada vez mais adeptos.

O projeto, em parceria com as prefeituras, tem facilitado a vida de milhares de pessoas, que além de possuírem uma opção de transporte realmente barata, também são incentivadas a deixar o sedentarismo de lado.

A ideia do projeto nasceu em Paris nos idos de 2007, durante um passeio de Ângelo Leite, presidente da Serttel, com amigos. Juntos começaram a observar o sistema de aluguel de bicicletas de lá e decidiram implantar algo similar no Brasil.

O primeiro passo foi participarem de uma licitação da Prefeitura do Rio de Janeiro (RJ), para implantação de um sistema de bicicleta pública. Então nasce o projeto na cidade, o “Pedala Rio”. Na época, a empresa não teve patrocínio e o orçamento restrito dificultou a implantação do sistema. Os casos de vandalismo e furto foram outro complicador.

No auge do desânimo, eis que surge uma luz no fim do túnel. A Serttel, o Banco Itaú, o prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes e o apresentador Luciano Huck se uniram e o projeto foi reformulado, surgindo o famoso Bike, que já conta com meio milhão de cadastrados.

Ângelo Leite, em entrevista à revista Inovação em Pauta, explicou o porquê de o novo projeto ter dado tão certo. “Com dinheiro e recursos, a qualidade do sistema e da operação de logística ficou muito melhor. Fizemos uma nova bicicleta, com novo design, câmbio e peças, e tornamos o travamento na estação mais inteligente e resistente, praticamente zerando o problema de roubo”.

bike_rio_1

Para superar o desafio da alimentação elétrica, uma solução sustentável: energia solar. Além disso, é uma tecnologia muito simples para o usuário, que só precisa usar o celular por alguns minutos para acessar o serviço, pois a comunicação é toda wireless. Hoje, 70% dos usuários usam o smartphone para tirar as bicicletas.

O grande uso e a quase ausência de acidentes do Bike Rio chamaram atenção. O Bike já atende sete cidades – Petrolina (PE), Porto Alegre (RS), Porto Leve (PE), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Santos (SP), São Paulo (SP) e Sorocaba(SP).

A Serttel ganhou o 1º lugar do Prêmio FINEP em 2009, sendo esse o quinto projeto apoiado pela financiadora. Ângelo Leite considera que “a FINEP deu à Serttel a capacidade de fazer coisas inovadoras e aumentar a competitividade”.

Fonte: Serttel